segunda-feira, 20 de abril de 2009

Tonalidade e Bitola

Dica importante pra quem vai comprar revestimentos para parede e chão: compre sempre cerca de 20% a mais do que você vai realmente utilizar. 20%? Mas por que tudo isso?

Bom, pra começar nenhum fabricante garante a entrega de material 100% perfeito. Eles vão sempre te dizer que existe uma margem de 5% de erro. Ok. Compreensível. 5% é aceitável.

Depois temos a questão humana. Suponhamos que seu azulejista não seja a pessoa mais cuidadosa do universo, isso sempre acontece. Mesmo que ele o seja, o sujeito é humano e uma ou outra peça ele acaba quebrando ou cortando errado. Mais um motivo pra sua margem de erro aumentar.

Por último, se você tiver problemas futuros nas suas paredes ou no chão, vai precisar de peças pra repor. E é aí que entra o assunto do título deste post: Tonalidade e Bitola.

O que acontece é o seguinte: cada fornada de azulejos queima uma centena (talvez milhares) de peças de cada vez. Esses azulejos, que entraram no forno juntos, ficam, então, com o mesmo bronzeado, a mesma tonalidade. O que é que o fabricante faz? Ele pega aquela fornada, que está com o mesmo “tom de pele” e classifica com um código, que eles chamam de tonalidade, tom ou shade. Assim, você tem a certeza de que, os azulejos com aquele código, estão todos da mesma cor.

Esses mesmos azulejos precisam agora ser cortados, pois eles foram assados com um tamanho um pouco maior que o tamanho final. Saindo do forno, eles passam, então, pra máquina de corte, onde serão aparadas as arestas e ele ficará com o tamanho anunciado para o consumidor. Cada vez que a máquina corta um determinado número de azulejos, ela precisa ser limpa. Para ser limpa, ela é desregulada. Só depois da limpeza é que ela volta a ser regulada para o tamanho do próximo lote de azulejos. O que acontece? Você acaba tendo uma diferença de tamanho (pequena, lógico) entre um lote e outro. O azulejo precisa, mais uma vez, ser classificado. Desta vez quanto ao seu tamanho, que eles chamam de bitola. Mais um códigozinho que aparece na caixa do revestimento e que pode te dar alguma dor de cabeça no futuro.

Se você usar revestimentos retificados (aqueles com cantos totalmente retos) a margem de erro de corte é muito pequena e o tamanho da bitola não varia tanto. Ainda assim, preste atenção ao código da tonalidade.

Tonalidade e tamanho também são documento!

3 comentários:

Elizabeth disse...

Caraaaaaaaaaaaca!

Biboca! Cada vez mais te vejo como designer de interiores! rs
Quando for alugar o meu cantinho pra morar, juro que te contrato como consultora!!!

Aula de prima! Já conheço do barbará à bitola! rs

Biboca da parafuseta disse...

Hahahahahaha! Vc diz isso porque não está me vendo todo dia arrancando os cabelos cada vez que tenho q resolver um pepino desses! Já pensei em mudar de ramo, mas cada vez q penso no perrengue que é lidar com fornecedores e pedreiros, desisto da idéia! :P bjos!

Ju disse...

Depois de descobrir esse blog me deu até um medo antecipado do que vou enfrentar quando meu apartamento ficar pronto! Mas, mesmo assim, adorei os posts! :)

beijos