segunda-feira, 8 de junho de 2009

Fase rêmi-rêmi

Sabe quando a obra chega naquela fase vai-num-vai? Quando o pedreiro começa a faltar, não atende telefone, aparece de manhã e vai embora assim que você vira as costas? Sabe quando você chega na obra no dia seguinte e descobre que tudo que ele fez foi instalar uma porta ou lixar uma parede? Pois então. Nossa obra estava assim até duas semanas atrás. Entrou na fase remi-rêmi.

Essa é uma fase difícil. Você olha pra listinha de tarefas que passou pro pedreiro e percebe que falta pouquíssimo. Coisas bobas como colocar sifão e rabixo na pia ou instalar fechaduras e portas é tudo o que falta e ainda assim, passam-se duas semanas e quase nada andou. Só pessoas extremamente calmas e com MUITA paciência conseguem passar por esse estágio sem sair do sério.

E como eu não faço parte desse grupo, não preciso nem dizer que minha ansiedade atingiu níveis estratosféricos e minha gastrite voltou a gritar loucamente no meu estômago! Se não fosse meu namorido insistir pelo contrário, eu teria mandado o pedreiro e sua turma pro olho da rua. Cheguei a entrar em contato com o “faz-tudo” conhecido da família, para ter alguém em "stand by", caso resolvesse colocar meu plano em prática. No fundo minha vontade era de terminar, eu mesma, o que estava faltando.

Mas, como diz um famoso e verdadeiro ditado popular: depois da tempestade vem a bonança. No final das contas a coisa andou e desde a semana passada, estamos desfrutando de alguns dias de relaxamento e a certeza de que tudo está se resolvendo. Agora falta pouco. Sinteco, pintura e uns ajustes. Acho que o pior já passou...

... ou assim eu quero acreditar!

5 comentários:

Marcia disse...

Oi Bi,
Conheci o seu blog hoje. Adorei, me identifiquei totalmente. nem preciso dizer que tb estou reformando um apto antigo. Os revestimentos que vc escolheu são maravilhosos. O da minha cozinha tb é estilo cimento retificado.
Parabéns !!
Vouaparecer mais por aqui. Sou de S.P.Bjs, Márcia

Anônimo disse...

Ahhh, isto é mesmo típico ! Rsrs

A verdade é que essa turma trabalha "gerenciando atrasos", ao invés de "cumpindo o combinado". E quando vêm que sua obra já andou bastante, te colocam no molho pra tocar a outra obra que está atrasada, com o proprietário arrancando os cabelos. O pior é que eles se lixam pra vc, pq sabem que da sua obra falta ganhar só um pouquinho de dinheiro, e na do outro um montão :(

Mas vcs estão bem, pelo menos fizeram direito 90% do trabalho :))

Ficou lindo ! Parabéns !!

Marcelo

Ana Pretti disse...

Oi, achei seu blog por acaso, li todinho, e estou adorando e louca para saber o resultado...

Por acaso estou para começar a minha casa também, e adivinha??? Era pra ter começado dia 08/06, ate hoje nada, ja comecei a extressar, mas acho melhor me acalmar né??? kkkk

Abraços!!!!

Elizabeth disse...

É como eu digo pro meu irmão... não dá pra exigir do outro aquilo que eles não percebem valor para eles próprios...

Dar brindes a cada conquista pode incentivar a velocidade. Ex: a cada item concluído em perfeitas condições e resultado, uma latinha de cerva. É a cenourinha no final da pista, sacou??

Olha a gestão da mudança aê, gente! Chora cavaco! rs

Biboca da parafuseta disse...

Ih, Beth! Esse lance de brinde não funciona muito com esse povo, não. Se vc soubesse o tanto de bolinho e lanchinho eu já levei pra eles... Fora os extras que a gente resolveu pagar. Nada disso surtiu efeito. Se eles querem sumir, eles somem!
beijos!